Felicidade por um fio - Nappily ever after

By Alana Sousa - quarta-feira, setembro 26, 2018


Comecei a semana assistindo o filme que me fez voltar no tempo e repensar minha vida e lembrar das minhas amigas que também viveram o mesmo e hoje se descobriram tão empoderadas com o cabelo natural. Felicidade por um fio é um filme sobre aceitação, transição capilar, construção social e empoderamento negro. *Não falarei sobre empoderamento negro aqui pois não é o meu lugar de fala, então vou focar na questão CABELO e construção social.
___
Esse post pode conter spoilers
___


O cabelo de Violet é basicamente seu segundo trabalho e foi completamente bizarro perceber que eu fiz muitas das coisas que a personagem fez no filme e que hoje considero absurdas. Violet colocava o despertador pra acordar cedo e... alisar o cabelo! Quando criança Violet via as outras crianças na piscina e era louca pra dar um mergulho, porém... não podia estragar o cabelo que sua mãe teve tanto trabalho pra alisar! A mãe da Violet, inclusive, que sempre disse para a filha que para ser perfeita o cabelo precisava estar perfeito e um cabelo perfeito é um cabelo liso, sem volume e sem frizz. A obsessão da mãe  também se tornou a obsessão de Violet em sua eterna busca por aceitação. E por favor, não culpe a mãe de Violet, pois muito provavelmente ela só reproduziu um comportamento que veio de outras gerações. Tanto que o final do filme é também uma descontração para a mãe da personagem principal. 


Talvez algumas cenas possam parecer absurdas para quem nunca passou por transição ou pra quem tem um cabelo liso. Talvez as vezes em que Violet parece voltar atrás em sua escolha ou as inseguranças que ela sente também pareça sem sentido pra quem não viveu isso. Porém pra mim que passei por transição fizeram total sentido e se você passou ou está passando por essa fase também vai se identificar. 

Violet raspa o cabelo após vários acontecimentos ruins em sua vida. A atriz Sanaah Lathan raspa o cabelo de verdade!!! É emocionante e libertadora essa cena. Uma das partes mais difíceis na transição capilar é o dilema do Big Chop! E eu sei disso. Me vi na personagem quando ela se desfaz dos cabelos e ninguém mais presta atenção nela, ela passa despercebida por homens e mulheres que antes a olhavam com admiração. Mas, sabe?! Sabe o que realmente faz com que ela seja vista? Autoconfiança e autoaceitação. Quando ela aceita seu novo visual e se acha bonita daquele jeito ela volta a ser notada.



Outra personagem importante é a Zoe (Daria Jhons) que, ao contrário de Violet, é uma criança criada por um pai que a empodera e sempre a diz o quanto ela é linda com seu cabelo natural. Inclusive, uma parte que me chamou muito a atenção é quando a Violet diz pra mãe o quanto ela imagina que sua vida teria sido diferente se a mãe apenas a tivesse abraçado em determinado momento e dito que ela era linda naturalmente.

"Você me ensinou a ser a mulher que os homens querem mas não a mulher que eu quero ser." - Violet


Mais um ponto positivo do filme é que fica a mensagem que você não precisa ser algo que não quer pra agradar os outros e ser aceita. Seja você, com cabelo natural ou não, se ame. Ninguém é obrigado a aceitar o cabelo natural e sim pensar se você alisa seu cabelo ou se comporta de determinada forma por que é o que você gosta de fazer ou se isso acontece apenas pra se encaixar em um padrão e ser aceita na sociedade. Ame seu cabelo, ame seu corpo. Quando você se amar, as pessoas também vão. A sua opinião sobre você mesma é a que realmente importa! 

Assista o trailer


Amei esse filme! Me conta o que você achou?! 
xoxo





  • Share:

You Might Also Like

0 comentários