O que você gostaria que fizessem com você.

By Alana Aguiar - sexta-feira, maio 10, 2013

Desde que mudei de cidade, algumas coisas mudaram em mim. E, quando digo "algumas coisas", não me refiro apenas aos vários cortes de cabelo ou as várias mudanças de casa, estilo, gostos e tudo mais. Sabe, no início era tudo muito estranho. As pessoas esbarravam em mim no centro da cidade e EU pedia desculpas por ELAS esbarrarem em mim. No ônibus indo a Universidade, costumava me levantar pra dar lugar a algum idoso - e tudo bem se ele nem agradecesse. Eu estava sendo legal, certo?

Depois de um tempo morando aqui e mudando tantas coisas, comecei a conhecer um outro eu. Era um EU que esbarrava nas pessoas e continuava andando, sem pedir desculpas. Um EU que ignorava pessoas em pé no ônibus e continuava sentada. Um EU que não dizia coisas como bom-dia-boa-tarde-boa-noite-Obrigada-Com-licença. Um EU que colocava o fone de ouvidos e simplesmente ignorava o mundo ao redor.

Até que um dia desses, andando pelo centro da cidade com o namorado, fiz algum desses atos que já haviam se tornado "normais" para mim, ele se assustou e disse: "O que fizeram com você?!". Minha resposta foi das mais medíocres possíveis: "Estou agindo como todo mundo age comigo aqui". Foi aí que percebi que eu só estava recebendo aquilo que estava enviando: negatividade.

Não importa o quanto o mundo vire as costas ou o quanto as pessoas polpem os "muito obrigado", percebi que a essência da gente não deve mudar. E que se for pra mudar, que seja sempre pra melhor. A mudança no nosso dia começa quando a gente muda o dia de outra pessoa, e o que vem depois é lucro. Eu não quero ser igual a todo mundo, nem quero me perder no meio do caminho. Talvez, se todo mundo pensasse assim ou agisse assim haveriam menos esbarrões e mais gentilezas.

Tudo que a gente precisa é amor! E um pouco de educação, claro.

  • Share:

You Might Also Like

1 comentários

  1. Gostei muito do texto.. e já fiz muito isso "As pessoas esbarravam em mim no centro da cidade e EU pedia desculpas por ELAS esbarrarem em mim. "

    Me vi no seu texto, e infelizmente passamos a tomar essa posição errada. Mas como disse a essência é única e não devemos muda-lá
    =]

    ResponderExcluir