O que elas pensam sobre: Amizade virtual

By Alana Aguiar - terça-feira, fevereiro 26, 2013

Que bom poder voltar a atualizar a tag "O que elas pensam"! O tema de hoje é Amizade Virtual. Fiquei motivada pra falar sobre o assunto aqui no blog pois, desde que criei o Se eu Fosse Alice, conheci pessoas incríveis, leitores e leitoras legais, e muitos se tornaram amigos bem chegados que me ajudaram e ajudam a encarar o dia a dia do mundo real. Convidei duas grandes amigas-blogueiras-e-leitoras para falarem sobre o assunto: Ana Arantes, do blog Bolas de Meia e Letícia Sally, do She and Sally.


Eu acho que fazer amizades virtuais hoje em dia é a coisa mais fácil do mundo. Vivemos conectados e compartilhando coisas sobre nós, que nos identificamos e gostamos. E isso ajuda bastante porque é fácil encontrar alguém com os mesmos gostos. Vamos supor: Eu gosto de uma determinada banda canadense mas aqui na cidade ninguém ou quase ninguém conhece. Na internet, enquanto pesquiso sobre a tal banda, vou acabar encontrando outras pessoas que também gostam dela. Vamos compartilhar ideias, trocar informações, acabar conversando sobre outras coisas e é assim que começa uma amizade virtual. Eu tenho vários amigos virtuais e já conheci alguns deles.
Minha mãe fica louca, né? porque vê nos noticiários sobre essas pessoas que marcam de se encontrar pela internet, somem, sabe lá Deus o que acontece com elas... e é claro, é muito perigoso, a gente deve sempre ficar bem atento. Mas os jornais só mostram as coisas ruins que acontecem quando "amigos" virtuais se encontram. Se forem parar para fazer uma pesquisa e comparar quantas pessoas que se conheciam pela internet se encontraram e deram certo com as vezes que deram errado, tenho certeza que a maioria vai ser, de longe, as vezes que deram certo. 
Sem contar que é bom pra caramba ter alguém de outro lugar pra conversar. Minha cidade é um ovo e sempre vejo pessoas reclamando que aqui todo mundo sabe da vida de todo mundo, é só fofoca... entrar na internet e conversar com alguém de outra cidade, outro estado e até mesmo outro país é muito legal! É meio que uma fuga da mesmice...

No mundo existem aproximadamente 7 bilhões de pessoas. Isso significa que temos por aí 7 bilhões de temperamentos, cargas emocionais, histórias de vida e formas de pensar.
Fico pensando quantas possibilidades existem para conhecermos pessoas que realmente façam a diferença na nossa vida. Porque nos limitamos então ao nosso grupo social, à nossa escola, à nossa igreja e à nossa... cidade? Porque não damos a nós mesmos a oportunidade de ir além das nossas expectativas, da nossa zona de conforto e da nossa delimitação geográfica?
Creio que amizade é mantida por laços invisíveis, coisas que ainda não sabemos explicar. Ser amigo é ter aquele sentimento de identificação familiar com alguém sem ser "obrigado" a sentir isso. Amigos se escolhem, família não. A Bíblia mesmo diz que há amigos mais próximo que irmãos. A partir dessa linha de pensamento eu baseio todo meu histórico de amizades verdadeiras.
Meus melhores amigos sempre estão à milhas de distância física e tão próximos através desses laços que não vemos. Tem aqueles que estão na minha vida há anos. Nunca nos abraçamos, nunca ficamos frente a frente, mas a amizade é mais forte que qualquer tipo de contato físico.
Chega um certo momento que a vontade de estar junto passa a se tornar necessidade. Somos seres humanos, precisamos do toque, do ombro conselheiro, do beijo na testa e no som ao ouvido "vai ficar tudo bem, eu estou aqui".
No nosso mundo globalizado podemos ter amigos de qualquer parte do país ou do mundo graças a internet. Tecnologia esta que me deu amigos verdadeiros, pessoas que posso contar em qualquer momento, que eu tenho certeza que se precisasse delas agora, nesse exato momento, elas encontrariam o caminho até mim sem se importarem com a distância ou com as dificuldades.
Amizade é amizade, a internet é apenas a mera mediadora entre pessoas que têm o privilégio de se chamarem de amigos.

A Ana e a Letícia se tornaram minhas amigas e fazem parte dos meus dias. Amizade mesmo, do tipo: conversamos todos os dias, trocamos mensagens, ligamos uma para as outras, sentimos saudades, sentimos o sentimento das outras. Enfim, nossa amizade foi um achado e tanto, e na hora certa. Com elas me sinto de volta ai ensino médio, com direito a grupinho e tudo (insira risos aqui). Estamos ansiosas pelas férias de julho para nos encontrarmos no Rio de Janeiro! YAY
Não poderia deixar de falar da Fran Carneiro (que está fazendo intercâmbio e por isso acabei não pedindo a participação dela aqui). Eu e a Fran também nos encontramos através do blog e houve uma identificação instantânea, sabe? A primeira vez que conversamos via skype, viramos a madrugada com tanto assunto. Não somos do tipo que conversam TODOS os dias, mas do tipo que sabe que pode contar com a outra (Saudade de você, Fran)!

Apesar de tudo, não é tão fácil conhecer alguém REALMENTE LEGAL online. Por isso costumo dizer que as verdadeiras amizades que tenho por aqui são raridades e que sou muito sortuda por conhecer pessoas tão legais! E mesmo com a tecnologia aí, ainda me correspondo com pessoas, leitores do blog, amigos de longe...Não poderia citar quanta gente já conheci através da internet e depois pessoalmente e quantas pessoas ainda são meus amigos virtuais/reais. Acho que vale muito a pena, na maioria dos casos. Como disse a Aninha "é meio que uma fuga da mesmice". 

E vocês? O que acham de amizades virtuais? Já fizeram amizades na internet? Tem algum amigo por aqui?

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários